Blog

Aumente a taxa de conversão de sua loja virtual em passos objetivos e efetivos!

Em qualquer segmento de varejo de produtos, online ou offline, a solução principal é sempre a mesma: vender. Gerar os famosos e tão buscados leads sempre foi e vai ser o melhor meio para multiplicar as oportunidades de ter mais clientes engajados em sua loja virtual. Ter uma boa taxa de conversão de vendas exige um equilíbrio importante, do qual você vai aprender melhor na nossa postagem de hoje.

O que é taxa de conversão de vendas?

conversão define qualquer tipo de interação que o dono da página deseja da parte de seu cliente. Por exemplo, em um site que vende serviços para o comércio, a conversão representa solicitar um atendimento personalizado ou comprar o serviço, já em páginas de notícias, a conversão seria a captação de leitores inscritos e, logo, em uma loja virtual, a conversão significa um produto favoritado, que vai para o carrinho do cliente ou que é comprado.

Por ser um espaço com menos pressão, o usuário pode ir, voltar, dar uma olhadinha em diversas lojas antes de fazer sua compra. A relação do número de clientes que acessam sua loja e quantos deles concretizam a compra é o que define a taxa de conversão.

Digamos que, dentro de um determinado período, a cada 20 clientes, 2 façam uma compra dentro de sua loja. Naquela semana a taxa de conversão foi de 10% das visitas.

Para acompanhar essa e outras métricas importantes para a saúde do seu empreendimento, você pode usar diferentes ferramentas para mensurar outros índices, como o tempo médio de permanência, a taxa de rejeição dos usuários, o volume de clicks em um único acesso e, com isso, você passa a ter dados preciosos sobre como incrementar a experiência do usuário em direção à conversão.

Como aumentar a taxa de conversão em sua loja online?

A resposta para essa pergunta tem feito donos de e-commerces moverem céus e montanhas, e ela raramente é simples, isso porque, como você pode imaginar, os problemas para gerar conversões são a soma dos mesmos problemas das lojas tradicionais, offline, somado aos problemas comuns de páginas online, que precisam oferecer uma experiência otimizada à navegação dos clientes.

Pensando nisso, podemos dizer que aumentar a taxa de conversão de sua loja passa por, ao menos, 5 questões diferentes:

1. Variedade e organização

Para comprar algo, seu cliente precisa encontrar esse produto. Mas o caminho costuma ser mais longo: ele usa seu buscador, seleciona as páginas, vai navegando entre as páginas… Quanto mais otimizado estiver esse caminho, menos tempo ele irá gastar procurando, tempo que vai ser melhor consumido fazendo a decisão final de comprar.

Na verdade, quando o cliente precisa desbravar um site com categorias mal elaboradas e buscas pouco intuitivas, com produtos mal indexados, a primeira tendência é desistir, afinal, existem muitas outras páginas internet afora.

Ter variedade de itens costuma ser vistoso para os olhos, mas pode ter um custo grande. Se você conseguir organizar seu site de maneira que o cliente consiga navegar intuitivamente e encontre produtos similares ao que chegou buscando, suas chances de conversão aumentam consideravelmente.

Esse é um dos primeiros passos do chamado CRO (Otimização da Taxa de Conversão): oferecer uma boa UX (experiência do usuário), e isso é importante não apenas por questões estéticas ou de marketing, mas simplesmente por fatores de organização e coesão.

2. Informações

Digamos que seu cliente tenha encontrado seu produto ou um produto similar que atraia seu interesse. É natural querer saber mais sobre o que se vai comprar, especialmente se você passa a considerar comprar um produto similar que te foi oferecido.

A diferença é que, na loja online, não tem um vendedor dedicado a explicar sobre o produto. Quem faz esse papel são as próprias informações dispostas nas descrições das categorias e produtos.

Como vendedor, é importante conhecer as principais dúvidas dos clientes de seu nicho e, munido disso, se antecipar às suas perguntas e criar descrições de produtos que ofereçam respostas práticas, mas que também sejam atraentes, com uma boa pitada de Copywriting, a técnica de adicionar gatilhos mentais na comunicação:

– Tenha uma linguagem cativante, que conheça o tipo de cliente;
– Evite repetir palavras;
– Fuja do óbvio: não use termos clichês, um dos principais desafios do bom copywriting é usar termos inovadores;
– Traga o produto para perto da vida do usuário, com exemplos que inspirem bons sentimentos de segurança e satisfação.

Se seu envio ou outras políticas tiverem um papel importante nos produtos que vende, crie um FAQ e adicione nas páginas, mas de preferência utilizando imagens ao invés de texto, assim você também evita conteúdos duplicados, que afetam o posicionamento de sua página nos buscadores.

3. Cuidado com o SEO

O chamado SEO (Otimização de Sistemas de Busca) é um dos principais caminhos para gerar conversões de qualidade, orgânicas, trazidas pelos principais buscadores através de materiais informativos, cativantes e bem estruturados.

Se você trabalha de forma otimizada, com o tempo os buscadores recompensam seu trabalho, mas se usa práticas que possam soar abusivas, sua página também pode acabar sendo duramente penalizada e sumindo desse ambiente tão vital para vender. Evite práticas como:

– Usar conteúdo copiado e colado, plágio e duplicidade são mal vistos;
– Não exagere no volume de links internos;
– Não exagere no uso de palavras-chave, o ideal é usar uma para cada página;
– Não compre nem troque backlinks;

O legal é que criar boas práticas dentro de sua página que podem trazer resultados bastante duradouros e dar uma evidência para sua marca, o caminho para um bom SEO envolve:

– Usar textos criativos e originais;
– Criar um blog onde explora temas relacionados aos produtos que vende, aumentando a autoridade e também a capacidade de oferecer boas soluções aos clientes que envolvam os produtos dos quais você dispõe;
– Usar imagens otimizadas;
– Evitar páginas quebradas ou redirecionando;
– Ficar atento à velocidade e a ordem de carregamento dos itens de seu site;
– Otimizar seu site para ser acessado via celular;
– Oferecer protocolos de segurança para a navegação do seu cliente.

Imagina-se entrando em um site que tenha problemas de carregamento, uma interface estranha, com imagens que não ou que tem definição ruim e que ainda por cima não garanta a segurança de seus dados. Você compraria nesse site? Pois é.

4. Boa experiência no site

Vender online é uma arte, e a parte estética conta muitíssimo. Falamos sobre a organização dos itens e sobre a otimização de velocidade e carregamento, mas mais do que isso, a forma como o site se apresenta faz muita diferença. Comentamos agora sobre como um site amador é desinteressante, agora imagine como um site otimizado e bonito tem poder de influenciar usuários.

A beleza tem a ver com harmonia, bom gosto, uma boa experiência. Livre seu site de excessos de informações, muitos banners, pop-ups que saltam na tela. Um site clean é muito mais intuitivo, tem muito mais espaço para o cliente “respirar” e se distrair menos.

Isso não quer dizer que você não deva usar recursos para captar leads, mas é importante que tudo obedeça à lei do menor esforço: ao invés de oferecer uma tela enorme implorando para que ele assine algo, com termos clichês e cores incômodas, que tal oferecer algo discreto e com uma linguagem amigável?

Poupe o esforço do cliente ao preencher campos, perguntando o mínimo e o essencial, ofereça a opção de entrar com as redes sociais e também o recurso de autopreenchimento.

Crie um botão de comprar que seja prático e efetivo, evite paletas de corres excessivas, evite imagens genéricas e corte tudo aquilo que não agregar à experiência do usuário.

E como se não fosse o bastante, entenda o mapa de calor do seu site; onde mais se clica, em qual parte do site a atenção fica mais concentrada e explore esses espaços.

5. Formas de pagamento

No fim de tudo, mesmo com uma página otimizada em diversos aspectos, você ainda pode ter um problema tradicional de qualquer comércio: preços e formas de pagamento.

Talvez você não consiga fazer o mesmo preço de uma gigante da área, mas oferecer boas condições de parcelamento, pagamento com PIX, QR code, carteiras virtuais e outras modalidades é uma maneira de mostrar que respeita as disposições que cada cliente tem para fazer suas compras.

Vale a pena conhecer os melhores meios de pagamento e como disponibilizar eles sem ter grandes custos do seu lado da venda.

Mais do que opções de pagamento, promoções como tickets de promoção e cashback criam ótimas oportunidades: o resíduo de cashback gera uma chance enorme de o cliente sentir vontade de aproveitar esse dinheiro extra.

Vale a pena voltar a afirmar que a melhor solução para o comércio é vender. Uma boa venda muito provavelmente gera outra, enquanto uma desistência por falta de disposição de meios pode frustrar seu cliente.

Dica bônus: Faça uma pesquisa e interprete os dados

Antes de começar a modificar toda a sua loja virtual, é importante entender o que os clientes sentem na navegação, assim você tira dúvidas que tinha, mostra ao cliente seu interesse em melhorar sua experiência e ainda tem dados valiosos para se planejar.

Utilize recursos como e-mails ou pop-ups discretos dentro das página, tudo isso lançando mão de uma linguagem amigável e acessível.

Confronte as respostas com métricas estranhas sobre a navegação dos clientes, por exemplo: uma permanência longa na mesma página pode indicar confusão na navegação do cliente, assim como a permanência muito curta em muitos acesso pode mostrar dificuldade em encontrar um item ou informações, a desistência antes do carregamento pode indicar lentidão e a rejeição em celulares, falta de otimização para a plataforma.

Com essas dicas em mente você vai ter uma visão estratégica de sua página, e pode ter certeza de que esse é o melhor caminho para aumentar as conversões e garantir o retorno de clientes. Aqui no blog da GetCard trazemos uma série de informações para empreendedores que buscam inovar na oferta de qualidade, conheça mais postagens de nosso blog para se informar com qualidade!

Posts relacionados

vender produtos online

Como vender produtos pela internet: 5 dicas efetivas e seguras!

Vender um produto na internet nem sempre é uma tarefa fácil. Entre conseguir boas fotos do produto, escolher a plataforma de negociação e tomar as medidas necessárias para a segurança de seus dados, percebemos que o processo de venda e compra digital requer alguns cuidados. É claro que essa modalidade de venda é uma ótima opção para

Leia Mais »
o que é pix

12 perguntas e respostas sobre o sistema de pagamento Pix

No mundo das finanças, a cada dia uma nova ideia surge, novas possibilidades são consideradas e assim, soluções inéditas são apresentadas. Uma prova disso é o novo Sistema Pix, criado pelo Banco Central como mais uma opção de fazer transferência digital. Provavelmente você já está acostumado com os sistemas TED ou DOC, no entanto, o Pix entra

Leia Mais »